quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

De pernas pro ar

“De pernas pro ar” é um filme inusitadamente divertido. Inicialmente, a impressão que temos é que o longa explora um tema batido que utiliza clichês e fórmulas convencionais da comédia romântica. A linha narrativa até trabalha em cima disso, mas enganou quem pensou em sexo e se esqueceu dos brinquedinhos que entretém os ‘individualistas’.
 
Depois que a executiva Alice (Ingrid Guimarães) é demitida de uma empresa e vê seu marido (Bruno Garcia) pedindo um tempo do casamento, ela conhece uma vizinha (Maria Paula) que a convida para trabalhar numa sex shop. O problema é que a falta de tempo de Alice a deixa com a ‘vida comercial’ em alta e a pessoal em baixa, o que a faz repensar sobre suas atitudes e comportamento para ser feliz.
 
A história não é apenas sobre as bugigangas de uma sex shop e sua evolução econômica e mercadológica, é também um retrato da mulher moderna e sua falta de tempo para conciliar família, trabalho e ‘prazeres da vida’. A trama entrelaça essas referências de maneira plausível em um ritmo agradável e com clichês cômicos que funcionam.
 
Por falar nisso, o barato de “De pernas pro ar” são as gags que fazem o espectador rir das inúmeras situações inusitadas em que a protagonista se encontra diante dos tais brinquedinhos. Se o roteiro peca em alguma analogia ou na representação de algum drama, como o excesso de machismo, ele equilibra o humor sem forçar ou apelar para as piadas gratuitas sobre sexo.
 
Apesar do excesso de melodrama no desfecho previsível, o filme vale pelas boas atuações em seu elenco, principalmente a de Ingrid Guimarães, e pela premissa pouco convencional ‘em nível de Brasil’.
 
De pernas pro ar
Brasil, 2010 - 107 minutos
Comédia
Direção: Roberto Santucci
Roteiro: Paulo Cursino
Elenco: Ingrid Guimarães, Maria Paula, Bruno Garcia, Denise Weinberg, Antonio Pedro, Cristina Pereira
Cotação: * * * *