sábado, 5 de janeiro de 2013

Cão de briga

A química entre ação e drama já deu certo no cinema, como em “O profissional” e “Nikita”, ambos de Luc Besson. “Cão de Briga”, escrito e produzido por Besson, é mais um filme que aposta na interação desses gêneros, mas não mantém o mesmo equilíbrio mostrado pelos exemplos citados.
 
A estória fala de um lutador, Danny (Jet Li), que é adotado desde criança pelo mafioso Bar (bem interpretado por Bob Hoskins) e criado como um animal para lutar em rinhas ilegais no submundo de Londres. Quando um acidente de carro deixa Bart desacordado, Danny foge de sua ‘guarda’ e conhece um pianista cego (Morgan Freeman) que o ensina sobre a vida por meio da música.
 
Como fita de ação, “Cão de briga” é um dos melhores de artes marciais e explora ao máximo as habilidades de Jet Li, que, diga-se de passagem, é seu melhor filme (Li cumpre com competência as propostas do longa). Há ótimas sequências de lutas coreografadas pelo mestre Yuen Wo Ping, câmeras lentas, boa fotografia, trilha sonora bacana de Massive Attack e a edição é rápida e eficiente.
 
Como um exemplar dramático, a produção também não faz feio, mas esbarra no roteiro de Luc Besson que, em certos momentos, interage mal os gêneros. A premissa é até aceitável como argumento de pancadaria e ficção, porém é exagerada e pouco convincente como conteúdo dramático. As condições do protagonista, como o comportamento de um ‘animal demente’, é difícil de engolir.
 
Por outro lado, o drama é bem conduzido por Louis Leterrier ao exibir um interessante exercício humano sobre autoconhecimento e conceito de família. Para isso, a figura sempre bem vinda de Morgan Freeman surge na trama para interagir de maneira sensível e cativante com o personagem principal e dar um fim moralista à estória. No fim das contas, “Cão de briga” é um bom entretenimento.
 
Cão de briga (Unleashed/ Danny The Dog)
EUA/FRA/Reino Unido, 2005 – 102 minutos
Ação / Drama
Direção: Louis Leterrier
Roteiro: Luc Besson
Elenco: Jet Li, Morgan Freeman, Bob Hoskins, Kerry Condon, Vincent Regan, Dylan Brown, Tamer Hassan, Michael Jenn, Phyllida Law, Carole Ann Wilson, Jaclyn Tze Wey
Cotação: * * *