quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Código de conduta

Filmes que apreciam ou retratam o ‘sistema social’ como tema sempre me atraíram. “Código de conduta” é mais uma produção que cutuca esse ‘universo manipulador de normas e regras’ ao criticar as mancadas do sistema jurídico e seus ‘promotores-estrelas’.
 
A história gira em torno de um engenheiro que testemunha o assassinato de sua esposa e filha. Quando ele vê os assassinos de sua família serem soltos por causa de uma ‘incoerência judicial’, ele planeja se vingar de todos, inclusive daqueles que estão dentro do ‘sistema’.
 
Apesar dos furos de roteiro e da trama trivial (vingança e justiça com as próprias mãos na forma de terrorismo), “Código de conduta” tem uma proposta nitidamente comercial que deve ser compreendida. De fato, poderia ter explorado melhor os bastidores da temática como querem os mais exigentes, porém isso não desmerece a ‘moral da história’ e não deixa o longa menos interessante.
 
As principais atrações do filme são as ações contra o sistema promovidas pelo protagonista que são executadas de forma cruel, engenhosa e pirotécnica. Essas cenas são bem conduzidas pelo diretor F. Gary Gray que imprime ritmo empolgante, boas doses de suspense e realismo na violência, como na impactante cena de abertura.
 
O bom clímax, que soa de maneira poética na transição do ‘bem para o mal’ do personagem principal, retrata muito bem quem limita e comanda certas situações. E isso traz uma moral interessantíssima: não adianta bater, o soco do 'sistema' sempre vai ser mais forte. Para ser mais direto, siga o ‘código’ ou você poderá se dar mal!
 
Código de conduta (Law Abiding Citizen)
EUA, 2009 – 108 minutos
Policial / Suspense
Direção: F. Gary Gray
Roteiro: Kurt Wimmer
Elenco: Jamie Foxx, Gerard Butler, Colm Meaney, Bruce McGil, Leslie Bibb, Michael Irby
Cotação: * * * *