terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Philomena

"Philomena" é um dedo na ferida da Igreja que intermediava adoções de crianças irlandesas para os Estados Unidos. A trama, inspirada em fatos reais, mostra a jornada da personagem título em busca do filho 50 anos depois de ele ser adotado, por intermédio de um convento, por pais adotivos norte-americanos. Philomena tem a ajuda de Martin Sixsmith, um jornalista investigativo que pretende publicar seu caso.
 
A narrativa se arrasta nos primeiros minutos e sua premissa é exposta de forma repentina. No entanto, quando a dupla vai descobrindo novas informações do paradeiro do tal 'filho perdido', o filme vai ficando cada vez mais interessante. A direção sensível de Stephen Frears cativa o espectador e o bom roteiro de Steve Coogan e Jeff Pope coloca em cheque a ética e moral cristã ao esboçar uma forte crítica à Igreja nos anos 50.
 
A figura cética do jornalista ajuda a intensificar as apreciações sobre as atitudes de um convento que, praticamente, 'escravizava' mulheres e davam filhos pequenos para a adoção sem o consentimento das mães. O detalhe que chama a atenção no enredo é a harmonia da dupla principal para desvendar os mistérios do passado. Mesmo com objetivos distintos, ambos conseguem ter um belo laço de amizade, ainda que a inabalável fé de Philomena contraste com o ceticismo de Martin.
 
Apesar do tom de denúncia, Frears promove ações sutis dos protagonistas e mantém a atmosfera sempre singela até o desfecho. Destaques para a bela fotografia composta por cores melancólicas e, sobretudo, para a adorável atuação de Judi Dench.
 
Philomena
Reino Unido, EUA, França, 2013 - 98 min.
Drama
Direção: Stephen Frears
Roteiro: Steve Coogan e Jeff Pope
Elenco: Judi Dench, Steve Coogan, Sophie Kennedy Clark, Michelle Fairley
Cotação: * * * *
 
Termômetro:
- Humor: * * *
 - Drama: * * * * * *
- Romance: *
- Fantasia: *
- Ação / Aventura: *
- Policial: *
- Suspense: * *
- Sexualidade: *
- Escatologia: *
- Violência: *
- Efeitos especiais: *