quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Oscar e as categorias técnicas

A cerimônia de entrega do prêmio mais cobiçado pelo cinema (norte-americano?) está se aproximando e as apostas estão a todo vapor. A grandiosidade da festa atiça a curiosidade de muitas pessoas em saber os critérios utilizados pela Academia de Artes e Ciências cinematográficas para premiar ou indicar determinado filme nas diversas categorias técnicas.
 
No geral, vemos que há interseções nas avaliações: todos os quesitos devem apresentar boas sintonias, clareza e verossimilhança entre diversos aspectos do filme. Uma produção bem feita alia todas essas características culminando em uma química de emoções, o que faz do cinema fazer jus ao título de 'sétima arte'. Veja abaixo algumas curiosidades em relação as essas regras.

Edição
Durante o processo de produção muitas cenas são feitas. O trabalho do editor, em conjunto com o diretor, é montar o quebra cabeça dessas cenas (geralmente as melhores são inseridas na edição) para que as pessoas possam assimilar o produto como um filme, ou seja, é o que vamos assistir na telona. Quando digo 'trabalho em conjunto com o diretor' significa que esse processo estabelece padrões, como o ritmo, ações e elo de cenas para se criar sequências de gravações que devem chamar a atenção do espectador. Claro, tudo deve obedecer as propostas dos produtores ou do diretor. Tudo isso deve ser claro, as vezes com viés mais artístico, e bem pensado.

Canção Original
A Canção Original, como o próprio nome diz, deve ser criada diretamente para o filme. É uma categoria que indica ou premia o compositor da canção e não quem a interpreta. O quesito principal é que a mesma deve destacar os momentos do longa. As letras e melodias devem ter relação ou inspiração com os personagens ou com a história, o que pode gerar emoção. A canção, obrigatoriamente, deverá ser tocada durante a projeção, seja no início, meio ou fim, como nos créditos finais (aqui ela deve ser a primeira a ser reproduzida). Além disso, há uma avaliação técnica na composição musical, como sua montagem, mixagem, a poesia da letra, a rítmica, entre outros.

Trilha sonora
A Trilha Sonora tem regras e avaliações semelhantes com as de Canção Original: a criação do apelo emocional, deve ser composta especialmente para o filme e o crédito da criação seja de um compositor ou de um grupo que tenha trabalhado em todos os processos de composição. A trilha só é válida para concorrer à categoria se o filme tiver, pelo menos, 5 composições musicais originais. O compositor trabalha a música de acordo com os interesses do produtor e do diretor que, posteriormente, escolhem qual delas usar nos diversos momentos do longa.   

Edição de som
Todos os sons do filme são de responsabilidade do editor de som. Além de captação de diálogos e sons ambientes por meio de microfones, ele também cria sons mais nítidos e também sons que 'não existem' ou seja, ele tem que elaborar ou buscar ruídos que possam representar determinadas situações ou objetos em cena. Todos os sons devem obedecer a regra básica de serem cristalinos e, principalmente, de transmitir verossimilhança.

Mixagem de Som
O profissional da Mixagem de Som trabalha com o volume do ruído por faixa de áudio. É ele que equilibra todos os sons separadamente para, depois, encaixá-los em uma única faixa. Além disso, ele lida com os níveis de áudios de cada elemento em cena e seus contrastes com a imagem e o silêncio. Tudo é feito para escutamos os sons mais importantes e com clareza.

Efeitos Visuais
A categoria de Efeitos Visuais é uma das mais interessantes do Oscar. Toda essa importância se deve a uma ferramenta básica: tecnologia. Como ela sofre evoluções ano após ano, sua utilização fica ainda mais chamativa ao fazer com que sonhos e fantasias se tornem realidade, pelo menos nas telonas. O nome da categoria se refere a tudo o que foi manipulado na produção de um filme, seja como técnica de edição de imagem, stop-motion (fotografias tiradas em sequência), robôs ou miniaturas manipuláveis, animatronics (figuras mecânicas tridimensionais), explosões e tiroteios reais, computação gráfica ou capturas de movimento. Os critérios de avaliação da Academia é que os efeitos (práticos o gráficos) sejam bem trabalhados e que faça parte do desenvolvimento do filme. Tudo isso deve ser feito com clareza e com o máximo de realismo possível.
 
Maquiagem
O prêmio de Melhor Maquiagem premia, claro, o maquiador do filme. Seguindo os tradicionais critérios da Academia, a maquiagem é outra ferramenta importante no cinema que transforma os atores naquilo que é exigido pelos produtores ou diretor. Além de técnicas de Make Up com tintas e pós, próteses, máscaras, aparelhos, espumas de látex e dispositivos mecânicos podem ser utilizados para dar realismo aos personagens. Esse artifício também é utilizado para se criar lesões de pele, doenças, deformidades e transformar a aparência do ator, seja para envelhecê-lo, rejuvenescê-lo ou torná-lo um monstro. A maquiagem também inclui a elaboração de penteados e pode ser trabalhada em conjunto com a computação gráfica.
 
Figurino
Figurino nada mais é que as roupas utilizadas por todos os atores (incluindo figurantes, dublês e personagens animados) em um filme. Geralmente, as produções de época levam a estatueta nesta categoria. O critério da Academia é que os trajes obedeçam a proposta do roteiro. Isso requer estudos históricos ou imaginativos, no caso de ficções científicas, para que o figurino seja projetado de acordo com o período e personagem adequados.
 
Direção de arte ou Design de produção
A Direção de Arte, a grosso modo, é tudo aquilo que aparece em cena. O trabalho tem um amplo conceito visual e arquitetônico na produção de um filme. O designer é responsável pela estética, pela elaboração de cenários e pelas escolhas de cores, tons, texturas e tecidos que serão utilizadas. Os sets de filmagem incluem objetos, construções, decorações e locações. Tudo é feito em parceria com os produtores, diretor, roteirista e o fotógrafo para definir a beleza visual do longa e a concepção temporal que será executada (passado, presente ou futuro). O tamanho do cenário também é importante para determinar os diversos ângulos, distâncias de câmera e o tipo de iluminação que serão trabalhados. Os componentes da Direção de Arte, aliada a criatividade, são importantes para dar veracidade à história, um dos critérios de avaliação mais exigentes da Academia.
  
Roteiro Original e Adaptado
O roteiro nada mais é que um guia de falas e de cenas que o diretor tem a disposição na hora de fazer um filme. O Roteiro Original é quando o escritor elabora uma história diretamente para ser exibida no cinema. Pode-se, inclusive, se inspirar em fatos, mas o conteúdo deverá ser obrigatoriamente original. Já o Roteiro Adaptado é quando o escritor se baseia em uma obra já publicada, seja literária, teatral, cinematográfica ou qualquer outra que tenha direitos autorais vinculados a algum produto. Os ganhadores das respectivas categorias devem produzir um material bem escrito e criativo.

Fotografia
O diretor de fotografia é um dos cargos mais importantes na produção de um filme. Ele trabalha em conjunto com a direção e é responsável pela iluminação de todo o processo de filmagem. Além disso, ele define os modelos de lentes a serem utilizadas e quais tipos de movimentos de câmeras e enquadramentos que serão aplicados durante as gravações. Ganha o Oscar o profissional da fotografia cinematográfica que melhor adaptar as demandas do roteiro.